HISTÓRICO

Localizada a 120Km ao sul de Florianópolis, capital do estado de Santa Catarina.  Fundada em 1676 por bandeirantes vicentistas sob a liderança de Domingos de Britto Peixoto e seus filhos Sebastião e Francisco de Britto, foi definida como último porto meridional seguro que apresenta garantia de abrigo a navegação costeira.
 
A definição de seu sítio de implantação já estava condicionada por este elemento. Os relevos geográficos que garantem a segurança de atraque para as naves pioneiras desaparecem ao sul do Cabo de Santa Marta, com raríssimos acidentes, até o canal de São Pedro.
laguna2.jpg (19606 bytes)


A sensibilidade dos navegadores certamente não deixaria de se fixar nestas condicionantes, principalmente quando sabemos da fragilidade das embarcações de então a procura do anfiteatro natural e silencioso de suas colinas.
laguna1.jpg (18478 bytes)
Em 1494, Laguna serviu de referência ao Tratado de Tordesilhas, acordo entre os poderosos, Portugal e Espanha, que  dividiram em fatias seus interesses expansionistas. Portugal, ao contrário do que previa o acordo, pretendia instalar-se na margem esquerda do Rio do Prata, passando assim a se integrar ao comércio da região. No Séc. XVIII, Portugal conquista a colônia do Sacramento, mas acaba sitiado pelos espanhóis. Laguna torna-se então a alavanca de apoio para o envio de tropas e alimentos. Ficava claro a opção militar de Laguna e todo o sul da colônia. O sistema de defesa da Ilha de Santa Catarina é exemplo deste período.
praialaguna1.jpg (35328 bytes)
A Coroa Portuguesa passa, em 1748, a promover a imigração de Açorianos para a região, que precisava de quem produzisse alimentos e homens para seus projetos. 
      Em 1742, a Coroa já havia desligado Laguna do governo paulista, integrando-a ao poder central, crescendo o descompromisso com a vida econômica e social da região. Eram as bases do movimento revolucionário Farroupilha. 

Ao final do Séc. XIX, desenvolveu-se a exploração do carvão de  pedra na serra de Lauro Muller, tornando Laguna o principal ponto de abastecimento de carvão para o centro do país. Neste período, se inicia a imigração italiana, alemã, e polonesa para Santa Catarina, incrementando seu desenvolvimento. Foi um período de grande riqueza para Laguna, condição econômica para o nascimento de um novo acervo da arquitetura eclética em suas ruas estreitas e agitadas. 
praialaguna2.jpg (21602 bytes)
 
Com o surgimento do Porto de Imbituba, de maior calado, e a criação de grandes rodovias, sinais evidentes do processo de industrialização do país, Laguna perdeu sua condição estratégica, permanecendo relativamente isolada e voltada basicamente à produção de peixes, camarões e seu pequeno comércio. Como conseqüência a cidade preservou-se até hoje com importantes marcas da sua história, refletidas em seu traçado urbano, situação geográfica e casarios que espelham seus diversos momentos vividos. 

Laguna atualmente está inscrita no "Livro do Tombo Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico" como patrimônio histórico do Brasil, publicado no Diário Oficial da União em 13/03/85, pg 4414, primeira seção.
 

Dados do município

Microregião: Microrregião de Laguna
Secretaria regional: Laguna
Área: 440,525 km²
Data de criação: 29/07/1676
Data de instalação: 20/01/1720
Data de comemoração: 29/07
Lei de criação: 29.07.1676
Município de origem: Carta Régia
Altitude: 2 m
Latitude: 28°28\'57
Longitude: 48°46\'51
População: 49568 habitantes (36001 eleitores)
PIB: 178,66


Dados da prefeitura
Prefeito: Célio Antônio (PT)
Vice-prefeito: Aderbal Zapeline Mendes (PTB)
Endereço: Av. Colombo Machado Sales, 154
Bairro: Centro
CEP: 88790-000
Telefone: (48) 3646-0533
Fax: (48) 3644-0025
E-mail:
assgabinete@laguna.sc.gov.br
Website: http://www.laguna.sc.gov.br


 



Bandeira


Brasão